Tempo da Páscoa – Vida que renasce

pascoaNo Tempo da Quaresma deste ano de 2014, a Campanha da Fraternidade, nos ajudou em nossa conversão. Neste ano de 2014, o tema foi: “Fraternidade e Tráfico Humano”, com o lema: “É para a liberdade que Cristo nos libertou (Gl 5, 1)”. Nesta páscoa de Jesus somos convidados a refletir sobre as armadilhas do diabo, porque Deus não se manifesta naquilo que mata a vida humana: a idolatria do dinheiro, que desconsidera a vida por causa do lucro, que leva tantas pessoas a sofrerem com o tráfico humano.

“O Senhor ressuscitou, aleluia”! Feliz e Santa Páscoa a todos! Celebramos a vitória da vida sobre a morte e o pecado. É dada vida nova àqueles que confiam no poder salvador e libertador de Deus. Pela ressurreição de Cristo, a cruz torna-se sinal de vitória, amor de Deus e salvação da humanidade.

Estamos nos dias em que celebramos, mais uma vez, na Páscoa de Jesus, presente em nossa PÁSCOA. Vivemos neste tempo dias intensos de muita escuta da Palavra de Deus. Mas, sobretudo, de muita contemplação do grande Mistério do amor de Deus Pai, manifestado na força do Espírito através do Filho muito amado Jesus Cristo, este que vem para nos libertar da morte e nos resgatar para Deus Pai, dando-nos uma vida nova. Isso porque o Senhor Ressuscitado nos assegura e nos dá VIDA EM ABUNDÂNCIA.

Páscoa – seu significado    

A Páscoa (do hebraico Pessach [פסח] significando passagem, também conhecida como Páscoa judaica, recorda a libertação do povo de Israel do Egito, conforme narrado no livro do Êxodo), é um evento religioso cristão, normalmente considerado pela Igreja Católica e demais igrejas cristãs como a maior e a mais importante festa da cristandade. Na Páscoa os cristãos celebram a Ressurreição de Jesus Cristo (Vitória sobre a morte) depois da sua morte por crucificação, ocorrido na altura do ano em 30 ou 33 d.C.

Celebramos o Tempo da Páscoa para lembrar o amor de Deus e para fortalecer a nossa fé na ressurreição. Páscoa é esperança, é transformação, é crer na vida que vence a morte, na vida que é eterna. Páscoa é alegria.  Em Jesus Cristo, Deus amou o mundo e nos salvou, vencendo a morte. Jesus ressuscitou para ficar ao nosso lado, para nos proteger e guiar. Ele diz: “Eu sou o Bom Pastor e conheço as minhas ovelhas.” Não estamos abandonados no mundo. Deus está conosco. Jesus diz: “Eu vivo, vocês também viverão.”

Páscoa – compromisso de fé

Na Páscoa refazemos o nosso compromisso de fé com o Deus vivo, ressuscitado, que vive conosco: o  Deus Emanuel. Ele  fala em nossos ouvidos. Fortalece a nossa família e Comunidade, que é também casa do Espírito Santo, confirmando a nossa participação em seu Reino de amor.

Páscoa é a festa da salvação. Na ressurreição de Jesus Deus cria uma nova vida para a humanidade e para o mundo. Após a ressurreição de Jesus a salvação passa a ser de todas as pessoas que creem, e não mais só de um povo escolhido. A nova aliança de Deus rompe com a violência e a guerra, as leis e as obras, como meios para a salvação, e revela o amor e o perdão, a doação e a fé, a justiça e a paz, a verdade e a vida, a cruz e a ressurreição como caminhos para a comunhão santificadora com Deus.

Após a cruz e a ressurreição de Jesus, Deus está vivo em tudo e em todos,  e não somente no quarto escuro do Templo. A denúncia da morte na cruz e a ressurreição de Jesus despertaram a vida e a transformaram em um tesouro eterno, presente de Deus, gratuitamente dado a todos e todas.

A festa da Páscoa revela o rosto do Deus que veio ao mundo mostrar um novo rumo, o caminho da salvação, que passa pela dinâmica de vida, experimentada em comunidade com fé e amor, com paciência e perseverança, com graça e paz. Do hebreu “Peseach”, Páscoa significa a passagem da escravidão para a liberdade. É a maior festa do cristianismo e, naturalmente, de todos os cristãos, pois nela se comemora a Passagem de Cristo – “deste mundo para o Pai”, da “morte para a vida”, das “trevas para a luz”.

 

Hoje se faz necessãria uma espiritualidade de comunhão para a globalização do amor. É mesmo constitutiva de uma aurora de paz. Não temos um idioma comum, como foi o grego e o latim em tempos passados. Mas temos uma linguagem comum, que todos entendem: o amor.

A oração vai além das fronteiras

A oração leva as pessoas e as comunidades a superar as fronteiras estreitas dentro delas mesmas para um olhar de esperança, de superação do pessimismo, do medo, da resignação, da fatalidade, da autossuficiência estúpida, da cultura de guerra e da violência. Quando o cristão coloca o coração em Deus, ele é capaz de ler os sinais dos tempos e discernir a vontade de Deus.

Num mundo cruel de consumismo individualista, os cristãos recorrem à força dos fracos: a oração e o diálogo. Para uma cultura de paz, os cristãos sempre de novo recorrem ao perdão, “para purificar a memória”, como dizia João Paulo II. Devemos cultivar o gosto pela paz. Dom Faraj Rahho, Bispo de Mossul, seqüestrado e morto por fanáticos seguiu o exemplo do Mestre: deu sua vida por amor a todos e pela paz.

Hoje, se torna cada vez mais atual recordar a memória de pastores cristãos como Dom Farah Rahho (Mossul, Iraque), Dom Oscar Romero (El Salvador) para relembrar às nossas Igrejas o compromisso profético de servir ao povo, comprometendo-se com as grandes causas da humanidade. A memória destes bispos martirizados nos lembram a urgência de continuar a sua luta pela justiça do Reino de Deus como caminho pascal de intimidade com Deus e testemunho de amor a Jesus Cristo ressuscitado.

É o Senhor quem nos convida a celebrar sua Páscoa!

Assim ouvimos com alegria: “Cristo ressuscitou, verdadeiramente, dos mortos”! Num duelo admirável a morte lutou contra a vida, e o Autor da vida se levanta triunfador da morte. Terminou o combate da luz com as trevas, combate histórico de Jesus com os fariseus e todos aquelas pessoas que não acolheram o Reino de Deus. Após as trevas brilhará o sol da Ressurreição! Nada, pois, mais necessário do que viver em intensidade estes dias sagrados e abrir os corações às inspirações divinas.

Então a Páscoa será abençoada e sinal de novas conquistas e de vida plena para todos.  Participem destes importantes dias onde celebramos a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo, bem como uma vida de ressuscitados em todo o Tempo Pascal. Feliz Páscoa e bom tempo Pascal a todos vocês, suas famílias e comunidades! Deus abençoe e guarde a todos/as.

Dom Vilson Dias de Oliveira, DC

Bispo Dioocesano de Limeira, SP

 

Os comentários estão fechados.